PEF- 503        OBRAS DE TERRA            1998

Comentários do Prof. Victor de Mello,  por e-mail, ao resumo da primeira aula do curso.
Caros Colegas,

1. Acabo de receber o resumo da Primeira Aula. Parabéns pela iniciativa. Espero receber os resumos das demais que antecedem minha aula do dia 17/08 .

Mas peço, encarecidamente, que me excluam de tais transmissões ulteriores, porque lamentavelmente  tudo isto toma tempo, e eu tenho que me ater a uma prioridade realmente séria e pesada.

2. Não posso deixar de oferecer comentários.

2.1 Em barragens (compactadas) a compactação homogênea não leva a uma seção homogênea (salvo, razoavelmente, abaixo da pressão de pré-adensamento). Mostrei na minha Rankine Lecture que devido às compressões (esquecidas a despeito de todas as observações de pressões neutras construtivas) a maior parte da perda de carga se concentra mais para o centro, jusante, próximo do filtro-dreno chaminé.  O Vaughan o mencionou em Dublin 1987 e em sua Rankine Lecture (infelizmente sem mencionar nossa primazia). O assunto tem gerado muitas preocupações nas barragens (mais altas) Canadenses, inclusive com explicações (desorientadas) de fraturamento hidráulico. O Leroueil me entregou há ? 15 dias uma separata de recentíssimo artigo dele, sobre a mesma observação de monitoramentos.

2.2 Como o assunto de sucção está muito na moda seria útil mencionar o “fluxo capilar” acima da freática (já mencionado de leve por Taylor 1948).

2.3 No item 6 seria bom mencionar não só o tradicional fluxo transiente de ?V (adensamento) , mas, muito importante para nós, o fluxo transiente de retardo de estabelecimento da rede, principalmente em solos insaturados (nossas ombreiras) porque Qentrada ? Qsaida enquanto não comprime os poros de ar. A ruptura séria do tapete de Tarbela (já publicado, ? 1976-1981) terá sido devido ao retardo de estabelecimento da rede sob o tapete, num enchimento muito rápido da represa.

2.4 No topo da pg.3, concordo quanto a traçados de redes à mão, salvo pela visão que dá (aplicada a fluxos de carros, de grandes filas de gente, etc...etc..)

 
Abraços

Victor F. B. de Mello