Formação profissional

 

Doutorado

 

Mestrado

 

Publicações

 

Áreas de interesse

 

Poesias

 

Links

 

Voltar a página principal

 

 

 

Eu queria ser

 

A brisa

  que toca levemente os teus cabelos,

O raio de sol

  que aquece o teu rosto na manhã fria do outono...

A fragrância da flor da beira do caminho

  que te faz parar e senti-la intensamente.

O branco da nuvem

  que observas na tarde ensolarada de domingo.

O grito do quero-quero

  que te encanta juntamente com o pôr-do-sol.

O canto da curruíra no amanhecer

  que te faz acordar de bem com a vida.

A tua imagem espelhada no fundo do lago

  que olhas e não vês o tempo passar

O brilho da lua

  que é capaz de atrair-te em noites tristes e alegres.

A taça de vinho

  que curtes na presença dos amigos

O ar que respiras constantemente,

  mesmo sem perceber

O olhar da criança

  que te enche de alegrias, mesmo sem uma palavra...

Eu queria ser o gosto da cereja

  que te dá água na boca

O pulsar do teu coração

  que te acompanhará até o último instante

O copo d'água que refresca o teu corpo

  na tarde quente de verão

O bater de asas do beija-flor

  que nunca passa despercebido ao teu olhar

O sopro do minuano

  que te traz o sono na noite fria do inverno

 

Eu queria ser...

 

Mas sou apenas eu

  um ser quase ninguém

  que tem medo de ter medo

  de perder o que nunca teve

  o teu amor!

 

 

Telmo

Sampa, 13/06/99.