Torres Petronas

http://www.kiat.net/towers/

    

 http://www.skyscrapers.com

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

     As Torres Petronas se constituem nos arranha-céus mais altos do mundo atualmente, superando a Sears Tower. Além disso, é a primeira vez na história da humanidade que o maior prédio do mundo não está nos Estados Unidos, mas em um país asiático, em Kuala Lumpur, capital da Malásia. 

     As torres são ocupadas pela companhia Petronas, a companhia governamental do petróleo do país.

     Estima-se uma presença média de 50000 pessoas por dia nos edifícios, localizados próximos de uma estação de trem, metrô e ruas movimentadas.

  

     O arquiteto César Pelli - nascido na Argentina, em Tucuman, mas há muitos anos radicado nos Estados Unidos - esteve encarregado de criar uma obra que representasse o estilo arquitetônico da Malásia. Entretanto, a maioria dos prédios do país haviam sido construídos por colonizadores britânicos e tais estruturas não possuíam um estilo próprio, regional. Assim, o arquiteto projetou uma estrutura que correspondesse à presença da religião islâmica, que é a principal religião da Malásia, sendo que o formato das torres está relacionado à tradição islâmica, em que as características geométricas assumem uma simbologia muito significativa.

     Para manter as características islâmicas, foi construída dentro do edifício uma sala para orações, que permite aos trabalhadores muçulmanos rezassem voltados para Meca. Ao lado, pode-se ver uma foto da construção do edifício que teve início no ano de 1993.

 

 

 

 

 

 

 

 

                

              Dupré, J., Skyscrapers- A history of the world’s most famous and important skyscrapers, Black Dog & Leventhal Publisher, Inc., 1996, p.115

   

Zaknic I., Smith M., Rice D., 100 of the World’s Tallest Buildings, Hazar publishing Limited, 1998, p. 209  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

     As torres simbolizam um portal do paÍs, como uma nova cidade com características modernas. Mesmo com essa construção arrojada, houve várias críticas, entre elas a de que a obra era grande demais para a cidade e dúvidas sobre se o país iria manter o crescimento econômico dos últimos 80 anos.

     O edifício contém mais de 720 mil m2 de área para escritórios, além de 135 mil m2 de área para instalações de entretenimento e uma garagem subterrânea com capacidade para 4500 carros. Dentro do prédio um museu do petróleo, local para espetáculos e um centro de multimídia. Ao lado, pode-se ver uma foto da região do edifício.

  

    A estrutura consiste em dois tubos cilíndricos ligados por uma conexão, localizada no 42o andar dos edifíicos. A estrutura é suportada por 16 pilares que rodeiam a base de cada um dos 88 andares. Cada edifício possui uma planta de formato de estrela. No início foi criada uma estrela com oito pontas. Tal idéia foi modificada colocando oito semicírculos nos ângulos internos, ao invés de pontiagudos para criar uma área mais aproveitável.  O desenho final contém oito pontas e oito lóbulos.

 

 

 

 

 

 

 

 

          

Zaknic I., Smith M., Rice D., 100 of the World’s Tallest Buildings, Hazar Publishing Limited, 1998, p. 209

    No lado interno de cada torre foi construída uma estrutura vertical que ajudava a sustentar cada edifício. Posteriormente, foi feita uma viga de união entre as estruturas e fizeram um apoio central, que foi ligado às estruturas verticais, formando as articulações que ajudam o prédio a ter maior resistência perante ação do vento.

Ficha Técnica

Nome Petronas Tower
Função Edifício comercial
Localização Kuala Lumpur, Malásia
Época da construção 1997
Projeto Thornton-Tomasetti Engineers

Cesar Pelli (arquiteto)

Dimensões Altura:     451,9 m
Área 855000 m2
Andares 88
Material Concreto armado de alto desempenho, aço e vidro