Estruturas de objetos

 

        Os objetos manufaturados, aqueles que utilizamos no dia-a-dia, como dito anteriormente, também possuem uma estrutura, e, por serem uma invenção do homem, não deixam de ser estruturas de engenharia.

 

Guarda-chuva

Foto071.jpg (11073 bytes)

Anúncio de British Steel Strip Products, The Architect's Journal, 7 November 1996, pag. 8-9.

     O guarda-chuva é um objeto de estrutura muito interessante. Ele é formado por barras ligadas radialmente a um cabo central, e por uma membrana ligada às barras. Ao se abrir o guarda-chuva, a membrana fica tracionada, fletindo as barras radiais. Essa é a razão pela qual as barras se encurvam, e a membrana tracionada fica estendida.

     Dessa forma, o guarda-chuva apresenta um comportamento funcional e estrutural semelhante a algumas estruturas da engenharia civil, como por exemplo o Estádio Olímpico de Munique.

 

Carrinho de supermercado

     Um carrinho de supermercado possui uma estrutura formada por barras, unidas por solda.

     Analisando o carrinho como um todo, podemos classificá-lo como uma estrutura hipostática. Isso, porque, ao aplicarmos uma força horizontal no carrinho, ele apresenta um movimento de corpo rígido (translação e rotação).

Foto112.jpg (13942 bytes)

Fotografia de Luís Alberto Tello Arévalo, 1997

Móveis

     Da mesma forma, os móveis que utilizamos todos os dias possuem uma estrutura que possibilita o seu uso.

     Compostos principalmente por barras e placas, eles suportam os esforços provindos do peso das pessoas sentadas ou apoiadas neles, dos objetos sobre suas placas (pratos, panelas sobre uma mesa) ou pendurados em suas barras (cabides de roupas em um armário).