Edifício John Hancock Center

http://www.planetware.com/photos/US/ILCH131.HTM

      Do ponto de vista estrutural, o John Hancock apresenta uma inovação extraordinária na construção de arranha- céus. Ele possui formato de um “tubo”, feito de aço, que foi moldado para suportar forças da gravidade e do vento. Tal inovação foi fundamental para a construção dos grandes arranha-céus do final do século XX, quase todos projetados com o mesmo sistema tubular. Tal idéia vem do engenheiro  Fazlur Khan, pioneiro nesse tipo de construção (posteriormente, ele usou o mesmo sistema estrutural no projeto do Sears Tower, também localizado em Chicago).

                                                 http://www.planetware.com/photos/US/ILCH34.HTM

                                                                                                           

http://www.ping.be/cosmopolitan/chicago/johnhancockcenter.htm

 

     Fazlur Khan percebeu que um tubo seria uma forma muito adequada para resistir a esforços de flexão e de torção, e projetou para o John Hancock uma estrutura tubular constituída por pilares colocados nas fachadas do edifício, ligados por grandes travamentos em forma de "X", como se pode verificar na figura ao lado.                                              

  

     O consumo de aço da obra equivale ao de, aproximadamente, 33000 carros. Entretanto, do ponto de vista econômico, esse sistema estrutural é extremamente eficiente, pois requer a metade do aço de uma construção tradicional com uso intensivo de pilares internos. Um exemplo da representatividade dessa inovação é o fato de este sistema estrutural ter permitido a construção de edifícios mais altos que o Empire State, que por mais de 40 anos vinha sendo o prédio mais alto do mundo.  

            

Zaknic I., Smith M., Rice D., 100 of the World’s Tallest Buildings, Hazar publishing Limited, 1998, p. 192 

     O edifício John Hancock foi  o prédio mais alto de Chicago de 1969 a 1974, quando foi terminada a construção do Sears Tower. No John Hancock há escritórios, restaurantes, lojas, um hotel e residências, sendo que possui as mais altas residências do mundo (bem como a piscina interna mais alta, localizada no 44o andar).

Zaknic I., Smith M., Rice D., 100 of the World’s Tallest Buildings, Hazar publishing Limited , p. 193                    

   

     Em 1995, reformada, a entrada do prédio passou a se caracterizar pela presença de mármore e superfícies de pedras calcárias texturizadas, além de uma melhora na iluminação e uma cachoeira artificial de  3.70 m.                

     Devido aos constrangimentos de espaço, gerado pelo formato cônico das torres, os corredores e entradas de elevadores são mais estreitos nos andares mais altos do edifício.                    

        Logo acima, pode-se ver uma planta do terreno da construção do prédio. 

 

Ficha Técnica

Nome John Hancock Center
Sistema Estrutural Tubo metálico 
Função Edifício de uso misto
Localização Chicago, Illinois, Estados Unidos
Época da construção 1965 -1969
Projeto arquitetônico Bruce Graham -
Projeto estrutural Fazlur Khan - Skidmore, Owings & Merrill
Execução Tishman Construction Corporation
Dimensões

Altura: 344 m

Número de andares: 100

Materiais Aço, alumínio e vidro
Área total construída 260.126 m²
Elevadores 50 (que tranportam mais de 12000 pessoas por dia)