Edifício Home Insurance

 

      O século XIX trouxe para os Estados Unidos da América grande desenvolvimento. Tanto a malha ferroviária, quanto às indústrias proliferaram por todo o país gerando um grande crescimento. Em Chicago os acontecimentos não foram diferentes. A cidade teve um grande crescimento industrial e, principalmente em suas fronteiras, uma forte infra estrutura industrial foi sendo formada.

     Entre as décadas de 1880 e 1890 a população da cidade dobrou e o preço de seus bens imobiliários deu um grande salto. O espaço foi ficando cada vez mais escasso na cidade e sua necessidade cada vez maior. A arquitetura que até então utilizava grandes áreas horizontais agora tinha que crescer de outra forma, e cresceu.

 

Vista da Ponte
Vista do arranha-céu
fonte: Bennett, D., Skyscrapers: the world's tallest buildings and how they work, Aurum, London, 1995

     

 

      Em 1885 William Le Baron Jenney construiu o Edifício Home Insurance, dito como o primeiro arranha-céu do mundo. Era a primeira vez que um edifício de grande altura tinha, tanto suas lajes internas, quanto as paredes externas, suportadas por uma forte estrutura metálica.

      Neste sentido de inovações, o edifício projetado por Jenney fez uso de uma série de novas tecnologias e materiais disponíveis. Entre eles: elevadores, estrutura a prova de fogo, o que tornou a estrutura segura e a eletricidade que atendeu às necessidades dos escritórios que ali se instalariam.

     

 

      Diferentemente da construção tradicional para a época, na qual as paredes externas eram auto-portantes e, devido a isso, muito espessas, o arranha-céu foi formado por um esqueleto composto principalmente por colunas de aço as quais permitiam grandes alturas recebiam elas mesmas as cargas dos pisos e não as paredes. Desta forma a parede exterior se caracterizava como um elemento não estrutural, mas sim de vedação.

Esquema de evolução do sistema
1. Construção tradicional da época (parede espessas);
2. Novo sistema - esqueleto daestrutura com grandes colunas;
3. Paredes não portantes - menos espessas;
4. Possibilidadede existência de janelas - maior luminosidade.

     
      Esse novo sistema construtivo permitia também uma grande redução na espessura das paredes o que tornou possível não só se melhorar o aproveitamento do espaço, mas também as alturas se tornarem cada vez maiores, já que se tinha uma grande redução de cargas. Além disso, reflexos foram percebidos também pela fachada. Antes marcadas por pesados e densos elementos, as fachadas agora dispunham da possibilidade de serem formadas por grandes espaços vazios permitindo a instalação de janelas, o que traria um grande aproveitamento da luz do dia iluminando os ambientes internos.

      Assim o final do século XIX ficou marcado por todo os Estados Unidos com uma grande ambição cultural e pelas inovações dos arquitetos de Chicago.

      O Edifício Home Insurance foi demolido em 1931.

 

Ficha Técnica

Nome Home Insurance Building
Sistema Estrutural Estrutura reticulada metálica e alvenaria de fechamento.
Função Edifício comercial
Localização Chicago, Illinois, Estados Unidos
Época da construção 1885
Projeto William Jenney
Execução
Dimensões Altura:    55 m
Material Aço e alvenaria