Aplicação de forças

 

          As cargas que solicitam uma estrutura são classificadas em dois tipos: permanentes e acidentais. As permanentes são aqulelas que atuam constantemente sobre a estrutura - como o peso próprio. Já as acidentais são as que atuam em determinados momentos e em outros não - como um veículo passando por uma ponte, ou as pessoas em uma sala de aula.

        Aqui são apresentados alguns exemplos de forças atuando sobre uma estrutura.

 

Foto010d.jpg (18560 bytes)

Newhouse, E. L., ed., The Builders, The National Geographic Society, Washington, D.C., 1992      (Pag. 71).

 

    Um trem passando sobre uma ponte é um exemplo de carga móvel aplicada a uma estrutura. A fotografia é da Ponte Firth of Forth. Veja ainda o Viaduto Garabit , também solicitado pela passagem de um trem.

 

 

        Um navio sendo solicitado pela ação das ondas é um dos exemplos em que não se conhece com exatidão os esforços que a estrutura deverá ser capaz de suportar, e nesse caso o dimensionamento da estrutura é feito com base em dados estatísticos.

Foto062d.jpg (22124 bytes)

Revista The Dock & Harbour Authority

 

maratona.jpg (26029 bytes)

       A fotografia ao lado é da Ponte Verrazano, em Nova Iorque durante a maratona de Nova Iorque. Nesse caso, os participantes da maratona são a carga acidental que solicita a estrutura.

 

wpeDC.jpg (7015 bytes)

    Ao lado temos a representação das forças que atuam sobre uma aeronave durante o vôo. São elas: empuxo, arrasto, peso e sustentação.

 

     Outra importante ação sobre uma estrutura é a força exercida pelo vento. Um exemplo bastante conhecido desse tipo de solicitação é a Ponte de Tacoma, que acabou por entrar em colapso devido a ação do vento. Para ver o video histórico do vento em ação clique na figura.

wpeDD.jpg (2476 bytes)