Restringindo as atenções às estruturas de concreto, é reconhecida a existência de sérios entraves para a sua simulação de forma adequada, em virtude do caráter fortemente heterogêneo do material, quando observado na escala dos elementos estruturais mais comuns. A presença de armaduras também entra como elemento que impõe dificuldade adicional à modelagem destas estruturas.

A pesquisa é divida então em três etapas:

 

A simulação numérica oferece ao analista a capacidade de se prever o panorama completo da resposta mecânica (no caso deste trabalho) de um elemento estrutural. Para que esta capacidade seja tornada real, os modelos numéricos devem ser validados por meio da comparação com resultados de ensaios e expressos por meio de modelos analíticos. No entanto, uma vez aferidos, podem vir a contribuir com o entendimento de fenômenos observados em testes e retroalimentar modelos analíticos, o que estabelece uma inter-relação cíclica como a mostrada abaixo: